A fotografia como ferramenta para monitores ambientais no Parque Estadual Xixová-Japuí

No último dia 27 de abril tive a satisfação de colaborar com a formação da equipe de monitores ambientais da unidade de conservação Parque Xixová-Japuí (PEXJ), localizado entre os municípios de São Vicente e Praia Grande, no litoral paulista (fig.1). A unidade estadual foi criada em 1993 e possui aproximadamente 900 hectares, abrigando fragmentos de Mata Atlântica, mata de encosta, costões rochosos, restinga, praia arenosa e o ambiente marinho, que ocupa cerca de 1/3 da área do parque (fig.2).

Continue lendo “A fotografia como ferramenta para monitores ambientais no Parque Estadual Xixová-Japuí”

[fotografia] #13: Onde a natureza ocupa novamente seu espaço

Gavião-carrapateiro descansa próximo do que já foi uma chaminé do antigo Curtume.

Localizado entre os municípios de São Vicente e Praia Grande, o Parque Estadual Xixová-Japuí abrange uma área de 901 ha entre florestas e área costeira. Criado em 1993, o parque abriga importante porção de Mata Atlântica, costões rochosos, praias arenosas, restinga e ambientes marinhos.

Antes de se tornar Unidade de Conservação, a área do parque já abrigou um Curtume (produção baseada no couro como matéria-prima), uma pedreira e hoje compartilha espaço com uma população indígena e uma base militar, além de parte de seu entorno possuir uma influência da urbanização nas últimas décadas.

É nesse contexto que a vida selvagem sobrevive e ocupa os espaços entre o ecótono natureza-cidade.